Acessórios: FEIRA DE CALÇADOS PRESENCIAL SERÁ O TERMÔMETRO DO SETOR PARA O PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2021

Esta feira tem importância fundamental, pois será a primeira presencial desde a chegada do Coronavírus. Será o termômetro perfeito, indicando como será a movimentação em 2021. Este ano foi muito difícil com queda de mais de 30% na produção e 25% nas exportações”, desabafa Haroldo Ferreira, diretor presidente da Abicalçados – Associação Brasileira das Indústrias de Calçados. A mesma opinião é compartilhada pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Três Coroas, Joel Brando Klippel, que observa uma leve recuperação neste último trimestre mesmo com as constantes faltas de insumos, o que prejudicou muito algumas fábricas. “Mas somos como uma fênix, estamos contornando as situações pontuais e conseguindo fazer as entregas dentro dos prazos”, diz ele.

Com este mesmo olhar, está Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos, que realiza a Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios, que acontece dentro de 11 dias, em Gramado (RS), de 16 a 18 de novembro, nos pavilhões do Serra Park. “Enquanto promotora estamos nos aliando aos industriais e fazendo muito esforço para realizar esta feira presencial neste ano tão difícil. Realmente acreditamos que ela será o pontapé inicial de um ano melhor, com pedidos, fábricas produzindo e operários ocupando seus postos de trabalho, perdidos ao longo desde 2020”, enfatiza Pletsch, que garante uma feira atraente que vai agradar o varejo e a indústria. “Temos que entregar um produto com todos os protocolos e cuidados sanitários, mas dentro da maior normalidade possível”, explica ele.

E a necessidade da feira presencial é dividida por outros dois líderes sindicais: Erno Luís Fey, presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Igrejinha e Paulo Vicente Bender, presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Dois Irmãos, Morro Reuter e Santa Maria do Herval e do sindicato do Estado da Bahia. Para estes dois sindicalistas a feira presencial é mais atrativa para o lojista. “Ele consegue tocar o calçado, sentir os materiais e o conforto para os pés. Isto traz uma sensação de normalidade que todos nós estamos buscando”, diz Fey que lembra também que ainda “estamos com muitas incertezas de como o consumidor vai se comportar no próximo ano, ainda mais se ocorrer o término do auxílio governamental. Por isto estamos com boas expectativas, mas bem cautelosos”, diz ele. Bender finaliza acreditando que a Zero Grau será decisiva para as vendas de final de ano e do primeiro trimestre de 2021.

PARCEIROS QUE VISUALIZAM A NECESSIDADE DO MERCADO – A Zero Grau conta com o apoio do Sindicato da Indústria de Calçados de Estância Velha, Sindicato da Indústria de Calçados de Ivoti, Sindicato da Indústria de Calçados de Igrejinha, Sindicato da Indústria de Calçados de Novo Hamburgo, Sindicato da Indústria de Calçados de Parobé, Sindicato da Indústria de Calçados de Sapiranga e Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s