Stress e pele: Dermatologista fala sobre as doenças que esse esgotamento pode causar

Não é novidade que o stress é a base de várias doenças. Normalmente, ouvimos que é responsável por crises de ansiedade, depressão, enxaqueca, insônia e até infarto, mas esquecemos que a pele também sofre – e muito – com esse esgotamento físico e emocional. E com a pandemia, o stress crônico tem desencadeado cada vez mais doenças dermatológicas. 

“Não podemos esquecer que a pele é o maior órgão do corpo humano e, assim como o intestino, está intrinsecamente conectada ao sistema nervoso central e,  por isso, sempre sofre quando estamos desequilibrados. Algumas doenças já são preexistentes e desencadeiam com o stress crônico. Outras, são potencializadas”, explica a Dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), Nádia Bavoso. 

Entre as principais doenças de pele causadas pelo stress, podemos destacar: 

  • Urticária: é uma irritação cutânea que pode acontecer em qualquer parte do corpo. Geralmente, já é preexistente e o stress potencializa. Quando dura menos que 6 semanas  e não deixa cicatrizes, é uma forma mais leve da doença. Quando persiste por mais tempo, pode se tornar crônica; 
  • Dermatite Atópica: é uma inflamação que causa muita coceira, manchas vermelhas e podem descamar a pele. Pode estar relacionada a outras doenças como, bronquite e rinite, mas o stress emocional é um gatilho importante para a doença; 
  • Dermatite seborreica: popularmente conhecida como caspa, a dermatite seborreica também pode acometer outros locais do corpo, além do couro cabeludo (mais comum), como as laterais do nariz e sobrancelhas. Ela provoca coceiras e vermelhidão no local, formando casquinhas. Isso acontece porque o stress altera a composição do sebo produzido por nossas glândulas e essa qualidade deficiente pode irritar a pele, levando à descamação; 
  • Psoríase: é uma doença inflamatória crônica. Na maioria dos casos, tem fator genético, mas é agravada com o stress. Sua característica principal são placas vermelhas e descamativas  secas na região do couro cabeludo, joelhos e cotovelos; 
  • Vitiligo: outra doença de fundo genético e que pode vir à tona quando a pessoa está passando por momentos de stress crônico. A doença ataca a produção de melanina, causando manchas brancas em diversas regiões. As áreas mais acometidas são as mãos, face e região genital. 

“Como estamos vivendo um momento de stress coletivo pela pandemia do coronavírus, é importante ficar mais atento às mudanças na pele. Percebeu alguma alteração, converse com um Dermatologista para controlar a doença e evitar ter mais um fator de srtress.”, completa Dra. Nádia. Sobre Dra. Nádia Bavoso
Dermatologista, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem mestrado pela mesma instituição e faz parte do corpo docente da UNIFENAS (BH). É sócia da Clínica Eveline Bartels, uma das mais conceituadas em medicina estética de Belo Horizonte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s