Pet que lambe excessivamente as patas: o que fazer?

Encontrar um pet que tem o hábito de lamber excessivamente as próprias patas não é incomum. Ao contrário do que muitos pensam, essa ação não é normal e  pode ser um sinal de alergia, assim como o hábito de morder ou coçar as patas. 

“Isso pode ter diversas causas, desde o fato de estar com pulga ou carrapato na pele ou alergia a algum produto de limpeza que o tutor esteja usando para limpar o chão do ambiente, o que ocasiona um problema de dermatite no animal”, explica o professor do curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau, em Fortaleza, Herlon Oliveira. 

O fato de o pet lamber as patas não necessariamente é um problema, no caso de sujeiras, por exemplo, é comum o animal lamber a pata para limpar o local ou aliviar algum desconforto. Porém se o bichinho está fazendo com frequência, o tutor deve ficar em alerta. “No caso de cães com pele mais clara como é o caso do poodle e do maltês, por exemplo, é bem fácil de perceber, pois as patas ficam escuras. Caso a coceira persista, o tutor deve procurar um médico veterinário, pois pode causar lesões, inflamações, proliferação de fungos na pele do pet ou até mesmo um nódulo”, orienta o professor. 

Além dessas questões, a lambedura excessiva pode ser ocasionada por tédio decorrente do estresse e também por falta de atividades diárias ou mudança repentina de comportamento dos tutores, deixando o animal sem a atenção dada anteriormente. A pandemia do novo coronavírus, por exemplo, fez com que muitos tutores reduzissem os passeios com seus pets e passassem mais tempo em casa trabalhando ou fazendo outras atividades, o que pode ocasionar tédio ou estresse no bichinho. 

“O animal ficar muito tempo confinado em casa é outra causa comum no desencadeamento da lambedura excessiva nas patas, porém é importante reforçar que esta condição pode estar diretamente relacionada ao estado emocional do pet, mas não é o único motivo, conforme falamos anteriormente”, afirma Herlon. “É importante fazer com que eles não se sintam sozinhos por muito tempo. Procure fazer com que seu pet tenha atividades interessantes no decorrer do dia. Demonstrar carinho e atenção nos momentos em que você está presente também ajuda bastante”, acrescenta. 

Conforme mencionado, as causas da lambedura excessiva nas patas podem ser diversas e cada uma delas precisa de tratamentos específicos a serem indicados por um médico veterinário. De tédio e fungos a sarnas e câncer, a lambedura tem inúmeras formas de ser curada. “Se for causa parasitária, como pulgas e carrapatos,  vai ter que tratar o parasita, com medicamentos injetáveis como orais. Se for causada por bactéria, o tratamento é com antibiótico. Caso seja alergia a algum produto de limpeza, é eliminar ou trocar aquele produto e usar anti-inflamatório para acelerar a cura.  É ainda bastante provável que o cão ou gato precise utilizar aqueles colares elizabetanos (cone) diminuindo seu alcance para lamber-se e evitando que a lesão seja impedida de cicatrizar. Por isso, a importância de consultar um médico veterinário para avaliar qual o tratamento mais indicado”, finaliza o professor. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s