Cinema: “SARS-CoV-2 / O Tempo da Pandemia”, de Eduardo Escorel e Lauro Escorel, estreia na 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 

Lauro Escorel (esq.) e Eduardo Escorel (centro) entrevistam Drauzio Varella. Crédito: Gustavo Michelin.

O documentário SARS-CoV-2 / O Tempo da Pandemia”, dirigido por Eduardo Escorel e Lauro Escorel, foi selecionado para a 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e fará sua pré-estreia mundial no evento. O longa entrevista médicos e especialistas em saúde pública que, sob a liderança de Paulo Chapchap, aceitam a missão de colaborar no combate ao coronavírus e integrar a iniciativa Todos pela Saúde. Chapchap convida Drauzio Varella, Eugênio Vilaça, Gonzalo Vecina, Maurício Ceschin, Pedro Barbosa e Sidney Klajner para decidir que medidas propor com o objetivo de salvar vidas. 

Além dos depoimentos do comitê gestor, o filme reúne relatos emocionantes de sete profissionais da linha de frente, atuantes em São Paulo e Manaus, sobre a experiência de cuidar de pacientes e idosos durante a pandemia de Covid-19. “Reunimos, assim, a perspectiva dos planejadores e a dos executores, por assim dizer, que atuaram indo ao encontro do vírus. São pontos de vista complementares, ambos essenciais para captar a experiência de enfrentar a pandemia”, afirma Eduardo Escorel, que assina a direção ao lado de Lauro Escorel. 

O documentário foi rodado em abril e maio de 2021, o que exigiu cuidados especiais da equipe em relação aos protocolos sanitários e logística necessária para as filmagens em São Paulo e Manaus, além de uma diária em Belo Horizonte. A montagem também foi feita à distância, com um dia presencial em uma ilha de edição. “A seleção para a Mostra de São Paulo é uma credencial de valor que nos permite estrear o filme cinco meses após as filmagens, preservando sua atualidade”, avalia Eduardo Escorel. 

Seis dos sete médicos e especialistas integrantes do comitê gestor do Todos pela Saúde foram entrevistados em um teatro, em São Paulo; o sétimo integrante do comitê, em um estúdio, em Belo Horizonte. Os sete profissionais da linha de frente foram acompanhados, de forma geral, em seus locais de trabalho – hospitais, uma instituição de longa de permanência para idosos, em Manaus e São Paulo. Além disso, locais no Estado de São Paulo e Amazonas, relacionados aos eventos, desde a nova fábrica de vacina do Instituto Butantan, ao cemitério em Manaus e à usina de oxigênio em Tefé, entre outros, também compõem o documentário.    

Sinopse 

Sete médicos e especialistas em saúde pública aceitam a missão de combater a pandemia, trabalhando pro bono. A tarefa imprevista nas carreiras de Paulo Chapchap, Maurício Ceschin, Gonzalo Vecina, Drauzio Varella, Sidney Klajner, Eugênio Vilaça e Pedro Barbosa é comentada por eles. A esse comitê gestor são reunidos os relatos de sete profissionais da linha de frente, atuantes em São Paulo e Manaus, sobre a experiência de ir ao encontro da Covid-19 para cuidar de pacientes e idosos.  

Ficha Técnica 

Diretores                                            Eduardo ESCOREL, Lauro ESCOREL 

Consultoria                                        Miriam IKEDA, Karla GIACOMIN 

Diretores de Fotografia                Lauro ESCOREL, abc; Jacob SOLITRENICK, abc 

Diretora de Arte                              Carla CAFFÉ, abc 

Edição                                                  Vinícius NASCIMENTO, edt; Laís LIFSCHITZ 

Música                                                João JABACE, Luis RODRIGUES 

Produtor                                            Paulo DANTAS 

Produzido por                                  Movi&Art, Cinefilmes 

Brasil | 2021 | Documentário | cor  

Eduardo Escorel – diretor 

Eduardo Escorel dirigiu, entre outros filmes, Imagens do Estado Novo 1937-45; Paulo Moura – alma brasileira; O tempo e o lugar; Deixa que eu falo; Chico Antonio – O herói com caráter; Ato de violência e Lição de amor. Montou Terra em transe, Cabra marcado para morrer, Santiago e No intenso agora, entre muitos outros. Publicou Adivinhadores de água – pensando no cinema brasileiro. Colabora com a piauí, escrevendo uma coluna semanal no site de revista. 

Lauro Escorel – diretor 

Lauro Escorel dirigiu os filmes Fotografação e Sonho Sem Fim e os curtas-metragens Improvável Encontro e Libertários. Dirigiu a série para TV Itinerários do olhar e foi codiretor do filme A Fera na Selva.  Foi diretor de fotografia entre outros filmes de S.Bernardo, Toda Nudez será Castigada, Lucio Flávio, Passageiro da Agonia, Batismo de Sangue, Bye Bye Brasil, Jogo Subterrâneo, Brincando nos Campos do Senhor, Chico-Artista Brasileiro. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s