Arte: INSTITUTO SÉRVULO ESMERALDO REALIZA PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DO ACERVO DOCUMENTAL DO ARTISTA DA GEOMETRIA

Cidadão do mundo, Sérvulo Esmeraldo saiu do Crato, no Cariri cearense, munido de luz, apto a construir seu espaço entre os grandes artistas de sua geração, primeiramente em São Paulo e a partir de 1957, em Paris. Parte desta trajetória está sendo tratada de forma cirúrgica. Isto é: desde 2019, o Instituto Sérvulo Esmeraldo realiza uma operação minuciosa que ganha o nome de Projeto de Implantação do Acervo Documental de Sérvulo Esmeraldo.

O artista que guardava tudo deixou um arquivo volumoso, estimado em mais de 10 mil documentos gráficos, fotografias, maquetes de esculturas e joias, matrizes de gravura, correspondências, recortes de imprensa, enfim, quilômetros de papeis e de outros suportes de grande utilidade para a pesquisa histórica e a difusão do seu trabalho e da arte contemporânea nacional e internacional.

O trabalho que envolveu uma equipe de profissionais da área de conservação preventiva, que higienizou, inventariou e acondicionou o acervo, agora    em fase de catalogação e digitalização, tem o apoio do Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial da Cultura e da Lei de Incentivo Federal, conta com o patrocínio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), da Companhia de Gás do Ceará (Cegás), da EcoFor Ambiental e da Marquise Ambiental.

“Trata-se de uma coleção valiosa , que inclui históricos das esculturas públicas em Fortaleza – contendo primeiros estudos, projetos, orçamentos, fotos da construção, notícias na imprensa, maquetes; além de projetos de obras inéditos, estudos, cadernos de desenhos, documentos textuais, correspondências profissionais e pessoais, recortes de imprensa, dossiê da produção em joias, histórico de exposições, enfim, um arsenal de informações incomensuráveis”, explica Dodora Guimarães, presidente do Instituto Sérvulo Esmeraldo e curadora do artista, com quem foi casada por 36 anos.

O acervo documental abrange ainda álbuns de recortes de imprensa (de 1949 aos dias atuais); estudos e notas; esboços; fotografias (filmes revelados, cópias em papel, diapositivos, fotos digitais); convites, cartazes e catálogos de exposições do artista (de 1951 até hoje); dossiês de exposições individuais e coletivas; matrizes e provas de gravuras; certificados e diplomas; medalhas; troféus; histórico da produção de joias – incluindo protótipos e ferramentas; além de dossiês da Exposição Internacional de Esculturas Efêmeras (1986 e 1991) e da Exposição de Arte Efêmera (1993), dentre outros.

Esmeraldo (1929-2017) legou a Fortaleza um valioso patrimônio representado em cerca de 40 esculturas públicas ou integradas à arquitetura no espaço urbano da cidade. “Embora seja de grande vulto esta contribuição, que por si só já lhe garantiriam uma posição de destaque na cena artística contemporânea, é importante ressaltar e divulgar as diversas expressões que o notabilizaram igualmente, como a gravura que o levou para uma longa permanência na França (de 1957 a 1979), a ilustração, o desenho, a escultura de médio e pequeno formato em aço, madeira, mármore ou acrílico, livro de artista, joia”, ressalta Dodora Guimarães.

“Colecionador de imagens – desde a infância no Crato, em Fortaleza, São Paulo ou Paris – Sérvulo Esmeraldo foi um humanista, um cidadão atento à valorização da cultura e do conhecimento. O acervo documental em questão testemunha estas e outras peculiaridades do artista nascido no Crato, no Cariri cearense, que por força do seu trabalho firmou-se como um dos grandes nomes da arte contemporânea no cenário nacional e internacional”, afirma Dodora.

O Projeto de Implantação do Acervo Documental visa justamente, além da organização, preservação e divulgação, sistematizar as informações num banco de dados alocado no site do ISE, ampliando a acessibilidade dessas informações para o público em geral.

Para as novas atividades que se somarão com o Acervo Documental implantado, o Instituto Sérvulo Esmeraldo ampliou sua sede localizada na última residência do artista, em Fortaleza. O projeto assinado pelo escritório Marcus Novais Arquitetura privilegiou o novo Atelier Sérvulo Esmeraldo com luz e amplos espaços, dotando-o de um pátio de esculturas, sala multiuso e reserva técnica dentro dos padrões museológicos.

“Focado na produção brasileira do artista, centrado sobretudo no seu retorno da França, a partir do final dos anos 1970, o nosso Acervo Documental é complementar ao Fundo Sérvulo Esmeraldo existente no Instituto de Arte Contemporânea (IAC), em São Paulo, que contempla o período europeu do artista”, define Dodora Guimarães.  A conclusão do Projeto está prevista para fevereiro deste ano, com a abertura ao púbico do Atelier Sérvulo Esmerado. Para a curadora, “a iniciativa é exemplar no que representa como respeito à memória viva do artista ­– um pensador dinâmico, corajoso, fascinado pelo conhecimento e a inovação.”

Sobre o Instituto Sérvulo Esmeraldo (ISE): Fundado em 2013 como uma instituição cultural sem fins lucrativos, o ISE preserva a memória do artista ativando o seu legado, em uma construção permanente de pesquisas e conexões, parcerias e intercâmbios, que viabilizem atividades no âmbito da educação patrimonial, da ação educativa e da animação cultural. Entre os projetos já desenvolvidos, se destacam o restauro de quatro obras públicas em Fortaleza, a implantação do acervo documental, o Festival Sérvulo Esmeraldo realizado no Crato, que chega à sua terceira edição em 2022, além do planejamento e da promoção de exposições, publicações e edições.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s