Teatro: Espetáculos Carmen e Criolos na 1ª Mostra de Teatro On-Line APTI

A trágica história de amor contada no espetáculo Carmen por Natalia GonsalesFlavio Tolezani e Vitor Vieira; e uma crítica mordaz a respeito das questões raciais em Criolos, de Caio D’Aguilar são os espetáculos apresentados na 1ª Mostra de Teatro On-Line APTI, nos dias 24 e 25 de julho. As montagens ficarão disponíveis on demand, ou seja, ao adquirir o ingresso, o espectador pode de acessar a exibição a qualquer momento.

Com direção de Nelson Baskerville e dramaturgia de Luiz FarinaCarmen apresenta a trágica paixão de Carmen e José narrada sob o ponto de vista dos dois. Ele narra o seu amor por Carmen e o motivo que o levou a prisão. E ela, através do seu olhar, conta o seu ponto de vista em relação à história. Baseado na novela de Prosper Mérimée publicada em 1845, no qual Georges Bizet se inspirou para criação da ópera Carmen.

Na montagem, o público conhece o mundo fascinante e perigoso da boêmia que se opõe às normas burguesas, já que a sua figura foi deformada da original, principalmente na ópera e no ballet, tornando-a assim familiar, o que não deixa de ser uma situação insólita para quem, como ela, sempre se recusou terminantemente a constituir um laço familiar. Uma mulher que não teme a morte, fascinada pelo risco e capaz de prever o seu trágico destino.

O espetáculo Crioulos mescla temas históricos da negritude, a partir de uma narrativa ficcional. Uma viagem que aborda desde fantasmas da Ku Klux Klan à temas como os efeitos da segregação racial, pela narrativa e ótica do personagem – Crioulo – um jovem que perde seu pai, um ativista das causas sociais, morto por policiais milicianos num conflito racial. 

Com situações cômicas e ácidas a partir de histórias que revisitam décadas de preconceito, violência, conflitos de raças e identidade, Crioulos é uma crítica mordaz a respeito das questões raciais, tão presentes nos dias de hoje. Sucesso de público e crítica, a peça teve estreia antes da pandemia, abordando justamente as semelhanças entre as lutas da Cultura Negra do Brasil e Estados Unidos.

1ª Mostra de Teatro On-Line APTI é umainiciativa da APTI-Associação de Produtores Teatrais Independentes para arrecadar dinheiro para o Fundo Marlene Colé, que vem apoiando os profissionais das artes cênicas. Desde o dia 15 de maio, a mostra apresenta espetáculos com toda bilheteria revertida para a campanha que irá auxiliar as mais de 30 mil famílias de profissionais da cultura, do Estado de São Paulo, afetados pela pandemia. A campanha termina no dia 1º de agosto, com uma sessão especial de Alma Despejada, com Irene Ravache.

Serviço:

1ª Mostra de Teatro On-Line APTI

Dias 24 e 25 de julho – On demand

Carmen

Texto: Luiz Farina. Direção: Nelson Baskerville.

Com Natalia GonsalesFlavio Tolezani e Vitor Vieira.

Crioulos

Texto e direção: Caio D’Aguilar.

com Anderson NegreiroIlu MalandaCaio D’aguilarFernanda RossKenan BernardesAlberto Pereira Jr e Carlos De Niggro.

Ingressos: R$25, R$50 e R$100 (o cliente escolhe quanto quer pagar)

Vendas: www.apti.org.br/mostra-de-teatro

Informações: www.apti.org.br

Instagram: @apti_sp

Sobre Marlene Colé 

A carreira de Marlene Colé nas artes começou cedo. Ainda jovem integrou o Grupo de danças folclóricas de Solano Trindade, fundado nos anos 70 em Embú das Artes, e mais adiante se tornou cantora da noite, tendo participado do show da inauguração do Teatro Nacional em Brasília. 

De origem humilde, com o passar dos anos, para se sustentar começou sua carreira como camareira e nessa atividade trabalhou para uma legião de atores, atrizes e produções teatrais pelo Brasil a fora. 

Quando morreu, em 2016, fazia parte da equipe de camareiras do Teatro Municipal de São Paulo, além de trabalhar em outras produções.

Marlene Colé não tinha parentes. E quando faleceu tinha alguns recursos em sua conta bancária, fruto de suas economias. Um grupo de amigos solidários de Marlene, entre artistas e técnicos que conviveram com ela, resolveu criar, com esses recursos o FUNDO MARLENE COLÉ, para apoiar artistas e técnicos que estivessem passando por necessidades, honrando assim o nome de Marlene que sempre foi muito preocupada em ajudar o próximo. 

Atualmente A gestão do Fundo Marlene Colé está a cargo da APTI-Associação de Produtores Teatrais Independentes, com sede na Capital Paulista e conta com as instituições SATED-SP (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões do Estado de São Paulo), Cooperativa Paulista de Teatro e Coletivos de Circo, a parceria com a APTR (Associação de Produtores Teatrais) e o apoio do Artigo 5º, Sympla, Lista Fortes Brasil e Unibes.

Para maiores informações acesse o site:

www.fundomarlenecole.com.br

Redes sociais:

www.facebook/fundomarlenecole

Instagram: @fundomarlenecole

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s