Cinema: Festival Varilux de Cinema Francês homenageia Jean-Paul Belmondo

SELEÇÃO APRESENTARÁ UMA MOSTRA COM QUATRO FILMES ESTRELADOS PELO ÍCONE DA CINEMATOGRAFIA FRANCESA

A edição 2021 do Festival Varilux de Cinema Francês, realizada presencialmente entre 25 de novembro e 8 de dezembro vai presentear o público com uma mostra em homenagem a Jean-Paul Belmondo, falecido em setembro passado. De estrela da Nouvelle Vague ao cinema popular, o astro francês ficou conhecido por protagonizar o filme de Jean-Luc Godard, “Acossado”, de 1960 – produção que completou 60 anos em 2020 e estampou a identidade visual da edição passada do festival.

Rei da malandragem e da treta, Belmondo representava um personagem audacioso e irreverente, que não tinha medo de nada. Tinha uma habilidade única de encarnar filmes em registros e tons muito diferentes. Assim podia interpretar um papel cômico ou dramático, ser um policial ou bandido. Ele era muito popular e todos os franceses nascidos entre 1950 e 1980 cresceram com ele, comenta Emmanuelle Boudier, codiretora e co-curadora do festival.

Para a 12° edição, a curadoria do evento selecionou quatro importantes títulos que destacam e enaltecem toda a carreira de Belmondo, cujo legado atravessou gerações. São eles: “O Demônio das Onze Horas” (1965), de Jean-Luc Godard, “O Homem do Rio” (1964), de Philippe de Broca, “Técnica de um delator” (1963), deJean-Pierre Melville e “Léon Morin, o padre” (1961), de Jean-Pierre Melville.

Importante salientar que os filmes da programação em homenagem a Jean-Paul Belmondo não estarão disponíveis em todas as cidades. Já estão confirmadas São Paulo e Rio de Janeiro. Vale acompanhar no site http://variluxcinefrances.com a programação de cidades e cinemas participantes.

Mostra em homenagem a Jean-Paul Belmondo

O Demônio das Onze Horas (Pierrot le fou) 1965 – Drama – 1h55

De Jean-Luc Godard Com Jean-Paul Belmondo e Anna Karina

Ferdinand Griffon é um professor de língua espanhola casado com uma italiana. Ele anda um pouco desiludido porque acaba de perder o seu emprego na televisão. Em uma noite, o casal vai a uma festa burguesa na casa de amigos. Mas para frequentar o evento social, precisavam que alguém cuidasse das crianças. Decidem, então, contratar a jovem Marianne como babá. Após uma noite decepcionante, Ferdinand volta para a casa, encontra Marianne e tenta conquistá-la. No dia seguinte, o novo casal foge em direção ao Sul, onde se envolve com tráfico de armas e conspirações políticas.

Baseada no livro Obsession, de Lionel White, o filme é tido como um dos grandes marcos do movimento “Nouvelle Vague”.

O Homem do Rio (L’homme de Rio) 1964 – Aventura – 1h52

De Philippe de Broca Com Jean-Paul Belmondo e Françoise Dorléac

O piloto Adrien Dufourquet consegue uma semana de folga e planeja encontrar-se com a namorada Agnès em Paris. Ao chegar, depara-se com um bando de índios sul-americanos que raptam a moça. Eles pensam que a jovem sabe onde estão as estátuas que os levariam a um fabuloso tesouro. Adrien segue os bandidos até a Selva Amazônica e vive uma série de perigos ao tentar resgatar Agnès.

Técnica de um delator (Le Doulos) 1963 – Açao/Suspense – 1h48

De Jean-Pierre Melville Com Jean-Paul Belmondo, Serge Reggiani, Michel Piccoli

Recém-saído da prisão, Maurice planeja um roubo junto com o amigo Silien. O comparsa, no entanto, o delata para a polícia, que impede o roubo e fere Maurice. Recuperado, ele orquestra um plano para se vingar.

Léon Morin, o padre (Léon Morin, prêtre) 1961 – Drama/Romance – 2h10

De Jean-Pierre Melville Com Jean-Paul Belmondo, Emmanuelle Riva, Irène Tunc

Durante a Segunda Grande Guerra, a viúva Barny, ateia, manda sua filha meio judia para viver em uma fazenda antes que os alemães invadissem a cidade. Quando ela descobre que o irmão de seu chefe fora mandado a um campo de concentração por ser judeu, decide batizar a filha na religião católica e assim se aproxima do padre Léon, por quem acaba sentindo uma grande atração.

O Festival Varilux de Cinema Francês é realizado pela produtora Bonfilm e tem como patrocinador principal a Essilor/Varilux, além do Ministério do Turismo, Secretaria especial da Cultura, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa e a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura. Outros parceiros importantes são as unidades das Alianças Francesas em todo Brasil, a Embaixada da França no Brasil, as empresas Club Med, Air France, Fairmont e Ingresso.com, as distribuidoras dos filmes desta edição Bonfilm, California Filmes, Diamond Films, Mares Filmes, PlayArte, Synapse e Vitrine Filmes, e os exibidores de cinema independente/de arte e as grandes redes de cinema comercial.

Siga Festival Varilux de Cinema Francês nas redes:

Facebook / Instagram / Youtube / Giphy / Spotify: @variluxcinefrances

Use a hashtag: #FestivalVarilux

Twitter: @variluxcinefr 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s