Negócios: O Futuro dos mercados consumidores

A pandemia de Covid-19 continua a criar grandes desafios para vários setores de negócios. No início da crise, muitas tendências já em curso se aceleraram à medida que as pessoas foram adaptando rapidamente seus comportamentos para cumprir as exigências de saúde e segurança.

Muitos consumidores já haviam adotado o e-commerce, mas eles passaram a acessar a internet em número ainda maior, comprando on-line mais mantimentos e outros produtos e tendo à disposição uma variedade de opções de atendimento fora da loja, como a retirada na porta do estabelecimento e a entrega em domicílio.

A Zefirelli apostou em uma estratégia que trouxe resultados e hoje comemora um boom nas vendas, atingindo cerca de 30% do total com vendas híbridas, nas quais após uma verificação prévia pelo site ou no WhatsApp, o cliente recebe as peças em casa para decidir, em até três horas, isso tudo sem custo de deslocamento, mesmo que haja desistência por parte do cliente.

Um estudo da PWC Brasil destaca as cinco tendências de consumo que estão moldando o futuro e apresenta um plano para superar as incertezas e os desafios – e aproveitar as oportunidades. São elas: a loja do futuro; relevância da marca; cadeia de suprimentos digital; o futuro da alimentação; ascendência ESG.

O consumo socialmente consciente continuará crescendo, com as pessoas procurando marcas de confiança alinhadas a seus valores. Os consumidores aumentam suas expectativas em relação às marcas com as quais se relacionam. Eles continuarão a buscar marcas orientadas por propósito que respondam a questões ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês).

Uma dessas empresas é a DCDN que atua no mercado de grupos geradores, motores diesel para diversas aplicações, máquinas da linha amarela e equipamentos de movimentação, tem investido bastante nessas novas práticas. Na área de meio ambiente, por exemplo, faz o reaproveitamento da água da chuva, onde é coletada e armazenada; reuso da água da lavagem de máquinas; entre outros.

“Trabalhamos com a filosofia ESG já há algum tempo. Sempre achamos que temos que cuidar do ambiente que a DCDN está inserida, seja o meio ambiente, a comunidade local e as pessoas que compõem nosso time. Entendemos que para se perpetuar no mercado temos que estar inseridos em um contexto sustentável, sadio e feliz”, explica José Luiz Miranda Junior, diretor de operações da DCDN.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s