Audivisual: Cabíria Festival estreia em São Paulo e anuncia vencedoras de cinco premiações

PROFISSIONAIS E PRODUÇÕES FORAM CONTEMPLADAS PELO CABÍRIA PRÊMIO DE ROTEIRO E POR OUTRAS QUATRO PREMIAÇÕES PARCEIRAS.

A noite de abertura da quarta edição do Cabíria Festival Audiovisual, na noite de ontem 27, marcou a estreia do evento em São Paulo, no Circuito Spcine do Centro Cultural São Paulo, e o sucesso do formato híbrido – presencial e online -, adotado pela primeira vez. Este ano, o Circuito Spcine CCSP, sede das atividades presenciais entre 27 e 30 de julho, recebeu a cerimônia que deu início ao festival, assim como o anúncio das cinco premiações, entre elas o 7º Cabíria Prêmio de Roteiro. Já a plataforma Cardume e as redes sociais serão o palco da programação online, que se estende até 3 de agosto.

As organizadoras, Marília Nogueira e Vânia Matos, comentaram sobre os destaques da edição que tem como tema “Entre o Fetiche e o Feitiço”, e a palavra- conceito “Feiticismo” que norteou a curadoria feita pelas jornalistas e pesquisadoras Mariana Queen Nwabasili e Lorenna Montenegro. Também destacaram o longa-metragem homenageado: “Feminino Plural”, de Vera de Figueiredo, exibido aos convidados e em sessão aberta ao público. A produção segue até o final do festival, em 3 de agosto, na plataforma Cardume para espectadores de todo o Brasil. Por fim, foram anunciadas as premiadas desta edição. 

As primeiras vencedoras conhecidas foram as premiadas pelos parceiros: o Prêmio Selo Elas – Cabíria – Telecine, que oferece uma consultoria com especialistas das equipes Elo Company e Telecine. O Prêmio Parafernalha Cabíria, dedicado a roteiros de esquete de humor, e que premiou três roteiros com um contrato de produção e veiculação no Canal Parafernalha. O Prêmio Cardume Cabíria, em conjunto com a plataforma de streaming Cardume, selecionou três roteiristas para receber consultoria para desenvolvimento de roteiros de curtas-metragens. E, por fim, o ABRA 40+, que concedeu duas mentorias com renomadas profissionais associadas à ABRA.

Em seguida, a premiação principal da noite: o Cabíria Prêmio de Roteiro, dedicado exclusivamente a celebrar roteiros de longa-metragem de ficção. A produção vencedora foi “Deise”, de Stefani Mota (SP), que levou para casa o Troféu Cabíria e passa a integrar a cobiçada Rede de Talentos do Projeto Paradiso, instituição de promoção do audiovisual brasileiro, representada na cerimônia por sua diretora executiva, Josephine Bourgois. Além da primeira colocada, também foram anunciadas as produções que ficaram em 2º e em 3º lugar, além de menções honrosas.

“Filmes somente são possíveis porque tem gente apaixonada por contar histórias e nós do Cabíria amamos essas figuras! Viva as roteiristas! Agradecemos a todas as inscritas no Cabíria Prêmio de Roteiro, às curadoras, juradas e voluntárias”, disse Marília Nogueira.

As organizadoras agradeceram também à Spcine – patrocinadora do festival – e aos parceiros da edição deste ano: Embaixada da França, Goethe-Institut Rio de Janeiro, Projeto Paradiso, Telecine, MUBI, e apoios do Cardume Curtas, CCSP, Canal Curta, Hysteria, Webedia, Parafernalha, Globo, Elo Company, Selo Elas, ABRA, Final Draft, Instituto Dona de Si, Série Lab, FRAPA, Rota Festival, Embaúba Filmes, Etc Filmes, Imprensa Mahon e Revista Piauí.

AS PREMIADAS

PRÊMIO CABÍRIA DE ROTEIRO

1º lugar + TALENTO PARADISO: “Deise”, de Stefani Mota (SP) 

2º lugar: “Vedetes do Subúrbio”, de Natara Ney, Luisa Arraes e Janaina Fischer (PE, RJ, SP)

3º lugar: “Minha Herança Não Será A Tua”, de Thaís Olivier (MG)

Menções Honrosas:

“A Festa da Benzedeira”, de Tamires Tertuliano e William de Oliveira (PR)

“Gente de Bem”, de Cíntia Domit Bittar (SC)

PRÊMIO SELO ELAS – CABÍRIA TELECINE

O Selo Elas é uma iniciativa da ELO Company para fomento de longas-metragens brasileiros dirigidos por mulheres. E o Telecine é um grande parceiro do cinema brasileiro. Em 2020, foi criado o Prêmio Selo ELAS – Cabíria Telecine. Nesta terceira edição, configura-se como prêmio adicional para um projeto finalista de longa-metragem do Cabíria LAB, que receberá uma Consultoria em Desenvolvimento, Produção e Distribuição com especialistas das equipes Elo Company e do Telecine.

Roteiro premiado: “Mares”, de Matheuzza (BA)

PRÊMIO PARAFERNALHA – CABÍRIA

Em parceria inédita, o Cabíria Festival e o Parafernalha realizam o Prêmio com o objetivo de estimular roteiristas a criarem esquetes de humor com protagonismo feminino. Os roteiros premiados serão contratados, produzidos e licenciados pelo Canal Parafernalha.

1º Lugar – “Pontos” de Erika Ferreira (SP) 

2º Lugar – “Encontro” de Vera Sampaio (SP)

3º Lugar – “Novo Usuário” de Vera Sampaio (SP)

PRÊMIO CARDUME CABÍRIA 

A Cardume, plataforma de streaming de curtas, tem como missão impulsionar o cenário do audiovisual independente de curta-metragem. O Prêmio Cardume-Cabíria é dedicado a argumentos de curtas de autoria e protagonismo de mulheres. São três histórias que recebem um prêmio impulso em dinheiro e uma consultoria com a roteirista e diretora Mariani Ferreira.

1º Lugar – “Caracóis” de Beatriz Lobo e Paula Weiss (RJ)

2º Lugar – “Partilhar o Sonho” de Michele Seints e Ossaiê dos Santos Mostachio (SP)

3º Lugar – “Mareal ” de Anne Salles (RJ)

PRÊMIO ABRA 40+

Através da curadoria do Comitê de Mulheres e Gênero da Associação Brasileira de Roteiristas e Autores, o prêmio concede uma mentoria com renomadas profissionais associadas à ABRA. Os roteiros selecionados foram:

“Uma Entre Tantas Marias” de Paula Fabiana, Letícia Simões e Flávia Vieira

“Vedetes do Subúrbio” de Natara Ney, Luisa Arraes e Janaina Fischer.

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL – ATÉ 30 DE JULHO

O Centro Cultural São Paulo recebe a programação presencial do Cabíria Festival Audiovisual, entre 27 e 30 de julho. O dia 28 começa com a autora e roteirista Cleissa Regina Martins, que apresentará o estudo de caso do projeto original de “Juntos a Magia Acontece”, realizado em parceria com a TV Globo, às 14h.

As sessões de Curtas e Longas ocorrem diariamente e começam às 16h com o curta “Uma Paciência Selvagem Me Trouxe Até Aqui”, de Érica Sarmet, e o longa documental “Indianara”, de Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa.

Para encerrar o dia, o festival em parceria com a MUBI, promove, às 19h, a pré-estreia nacional em sessão única do longa-metragem “Faya Dayi”, da diretora mexicana-etíope Jessica Beshir. Aclamado em sua première mundial, em Sundance de 2021, passou por outros 25 festivais até chegar ao Brasil. A obra estreia em 10 de agosto na MUBI, distribuidora global e serviço de streaming com curadoria. Antes da sessão, o público assiste a uma entrevista exclusiva com a diretora.

Abrindo a programação do dia 29, o workshop de Produção e Distribuição, realizado em parceria com a Elo Company e o Telecine, acontece das 14h às 17h, com foco em criadores e roteiristas. Trata-se de uma imersão em todo o funcionamento do mercado audiovisual brasileiro de produção de filmes. Na sequência, às 19h, será a vez do curta “Per Capita”, de Lia Letícia, e do longa “A Felicidade das Coisas”, de Thais Fujinaga, que estará presente para um bate-papo após a sessão.

No dia 30, último dia de festival presencial, ocorre o estudo de caso sobre a série original “Manhãs de Setembro” (Amazon), ministrado pela roteirista Alice Marcone, às 14h. Logo mais, às 16h, serão exibidos o curta “Curupira e a Máquina do Destino”, de Janaína Wagner, e o longa “Pequena Mamãe”, de Céline Sciamma. Após a sessão, o público poderá assistir a uma entrevista exclusiva com a célebre cineasta francesa.

Também no dia 30, o festival contará com a Sessão de Curtas, às 18h15, quando estarão em exibição as produções: “Uma Noite Sem Lua”, de Castiel Vitorino Brasileiro; “Boa Sorte e Até Breve”, de Bruna Schelb Corrêa; “Chão de Fábrica”, de Nina Kopko, e “Transviar”, de Maíra Tristão. Na mesma noite, às 20h, ocorre a Sessão de Encerramento com o curta “Quando a Noite Chegar, Pise Devagar”, de Gabriela Alcântara, e o longa “Nũhũ Yãg Mũ Yõg Hãm: A Terra é Nossa”, de Isael e Sueli Maxakali, Carolina Canguçu e Roberto Romero. Após a sessão, será exibida uma entrevista exclusiva com os cineastas indígenas e codiretores do filme.

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO ONLINE – ATÉ 3 DE AGOSTO

A programação online do Cabíria Festival Audiovisual estará disponível entre 27 de julho e 3 de agosto, e dividida em quatro atrações principais: a Mostra Foco Alemanha e a Mostra Cabíria – ambas na plataforma Cardume -, a Mostra Imaginários Possíveis – no Tik Tok da Parafernalha, no Instagram da Hysteria e no Youtube do Cabíria – e os Encontros com Cineastas no Youtube do Cabíria.

A Mostra Foco Alemanha é composta por cinco curtas-metragens, de diferentes gêneros – ficção, documentário e experimental – disponíveis durante todo o período do festival. As obras selecionadas são: “PAC 9000”, de Minu Park; “As Moscas”, de Susann Maria Hempel; “Um, Dois, Três”, de Dagie Brundert; “Mulheres de Uma (da Minha) Família”, de Alissa Sophie Larkamp e “Vai Chover Sapatos”, de Mariola Brillowska. A ideia é apresentar diferentes olhares das cineastas contemporâneas alemãs ao público brasileiro.

A Mostra Cabíria leva para o streaming os curtas e os longas da edição presencial – “Pequena Mamãe” e “Curupira e a máquina do destino” – com exceção de “Faya Dayi”. Já a Mostra Imaginários Possíveis, uma parceria entre o festival e as plataformas digitais Hysteria e Parafernalha, traz quatro microfilmes de humor com duração até 3 minutos: “Contato”, de Lorrana Flores, “Dia D’Eliete”, de Jéssica Maria Araújo; “Perseguida”, de Camila Silva, e “Violãozin? Não!!”, de Juliana Tillmann.

No Youtube do Cabíria estarão uma série de encontros com cineastas, sempre às 19h. O primeiro deles, no dia 28, com Vera de Figueiredo, diretora de “Feminino Plural”. No dia seguinte, 29, é a vez de Jessica Beshir, diretora de “Faya Dayi”. No dia 30, a diretora Céline Sciamma, de “Pequena Mamãe”. E no dia 31, Sueli e Isael Maxakali, Carolina Canguçu e Roberto Romero, diretores de “A Terra é Nossa“, completam os encontros.

O FESTIVAL

O Cabíria Festival Audiovisual é uma expansão do Cabíria Prêmio de Roteiro, que desde 2015 premia roteiros escritos e protagonizados por autoras autoidentificadas mulheres, visando contribuir para sua maior representatividade nas telas e atrás das câmeras.

O festival impulsiona conteúdos realizados por mulheres e busca agregar expressões, identidades de gênero diversas e comunidades LGBTQIAPN+. Em sua quarta edição, mobiliza uma rede de cineastas, storytellers e produtores de conteúdos promovendo um grande encontro entre público, cadeia produtiva e realizadores para a maior representatividade e diversidade no audiovisual. Em sua programação articula Mostra de Filmes, encontros profissionais e de formação, premiação e laboratório de roteiros.

Instagram: https://www.instagram.com/cabiria_festival/

Facebook: https://www.facebook.com/cabiriafestival

Youtube: https://www.youtube.com/cabiriafestival

SOBRE A SPCINE

A Spcine é a empresa de cinema e audiovisual da Prefeitura de São Paulo. Atua como um escritório de desenvolvimento, financiamento e implementação de programas e políticas para os setores de cinema, TV, games e novas mídias. Seu objetivo é reconhecer e estimular o potencial econômico e criativo do audiovisual paulista e seu impacto em âmbito cultural e social.

PARCERIAS

O festival conta com o patrocínio da Spcine, parcerias da Embaixada da França, Goethe-Institut Rio de Janeiro, Projeto Paradiso, Telecine, MUBI, e apoios do Cardume Curtas, CCSP, Canal Curta, Hysteria, Webedia, Parafernalha, Globo, Elo Company, Selo Elas, ABRA, Final Draft, Instituto Dona de Si, Série Lab, FRAPA, Rota Festival, Embaúba Filmes, Etc Filmes, Imprensa Mahon e Revista Piauí.

Serviço:

Centro Cultural São Paulo – Circuito Spcine – CCSP (Sala Lima Barreto)

Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade, São Paulo/SP

Retirada de senha 1h antes de cada atividade. Programação gratuita.

Informações em https://www.cabiria.com.br/

Programação online gratuita:

Cardume – Mostra Cabíria e Mostra Foco Alemanha, https://cardume.tv.br/, conteúdo gratuito com acesso mediante cadastro simples na plataforma

Youtube Cabíria Festival – III Mostra Imaginários Possíveis, entrevistas exclusivas com Vera de Figueiredo, Jéssica Beshir, Céline Sciamma, Sueli Maxakali, Isael Maxakali, Carolina Canguçu e Roberto Romero, depoimentos diretoras, palestra com Maxa Zoller.

https://www.youtube.com/c/CabiriaFestival

Hysteria – III Mostra Imaginários Possíveis, Mostra de microfilmes

https://www.instagram.com/hysteriaetc/

Parafernalha – III Mostra Imaginários Possíveis, Mostra de microfilmes

https://www.tiktok.com/@parafernalha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s