Pets e Decoração: o papel do ambiente no comportamento dos animais e no convívio com seus tutores

É comum ouvirmos donos de pets dizerem que seus animais dominam todos os espaços da casa, muitas vezes destruindo móveis, espalhando uma grande quantidade de pelos ou outras situações que podem levar a um estresse entre os animais e seus tutores, por mais amor envolvido que haja nessa relação. Mas, é plausível pensar em possibilidades de decoração que minimizem esse conflito, utilizando elementos que se adequam ao tipo de animal ao mesmo tempo que atendem as necessidades dos tutores quanto ao estilo de decoração. 

O Seu Canto No Mundo, projeto do arquiteto Glaucio Gonçalves e da especialista em desenvolvimento humano Lívia Romeiro, é especializado na harmonização de ambientes, de forma a atender as expectativas, necessidades e personalidade de todos que habitam o lar, para que a casa ou apartamento sejam acolhedores e compatíveis aos gostos e comportamentos de cada um, inclusive os pets.

“Há muitos casos em que as pessoas acabam desistindo de cuidar da decoração da casa ou até mesmo abrindo mão dos animais por não conseguirem manter o lugar livre de pelos ou ter móveis intactos. Isso pode ser minimizado, escolhendo tecidos mais adequados para sofás, poltronas e cadeiras, por exemplo, nos quais o pelo não grude tanto; modelos e materiais que os pets não gostem de arranhar, entre outras soluções”, sugere Lívia.

A especialista explica que não há um padrão de decoração para esses casos, e que é preciso entender todo o contexto do ambiente, tipo de pets e as diferentes personalidades que convivem na casa. “Se no mesmo lugar moram uma pessoa organizada e minimalista e outra que precisa de mais cores e elementos para se sentir acolhida, e ainda houver animais de estimação, é possível encontrar um equilíbrio na decoração para que todos tenham seu canto dentro da casa”, explica.

A funcionalidade personalizada, proposta pelo Seu Canto No Mundo aposta na importância de criar ambientes para que todos que convivem no mesmo lar se sintam confortáveis, acolhidos pelo espaço e representados em suas maneiras de ser.

Para ela, é importante que os bichos também sejam inseridos nesse planejamento, adaptando a casa ou apartamento de forma que eles também tenham seus espaços, o que pode os deixar menos agitados ou estressados. “Até mesmo um aquário mal posicionado ou com estilo diferente da decoração da casa pode ser um motivo de desconforto para as pessoas, que tendem até a se cansar e desistir da peça que, se bem planejada, pode ser um elemento muito positivo na decoração do ambiente”, acrescenta Lívia.

“A necessidade de ter seu canto é inerente a todo ser vivo, seja animal ou humano, desde o útero materno. Transmitir esse conceito para a decoração da casa, apartamento ou ambiente de trabalho coopera para a harmonia, conforto, produtividade, bem estar físico e emocional, das pessoas, além de melhorar o convívio entre elas”, finaliza Glaucio Gonçalves.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s