cinema: “Os Filhos de Isadora” estreia no Cinema Virtual nesta quinta-feira

O diretor e roteirista Damien Manivel sempre apreciou a dança como força de expressão. Ao conhecer mais detalhes da vida da bailarina Isadora Duncan, Manivel encontrou a inspiração que precisava para construir uma história universal e pessoal que pudesse ser levada ao cinema. Assim nasceu ‘Os Filhos de Isadora”, longa que rendeu a Manivel o prêmio de melhor diretor no Festival de Locarno em 2019, e que pode ser conferido no Cinema Virtual a partir de 8 de outubro, com distribuição da Vitrine Filmes.

O Cinema Virtual é uma plataforma de streaming que tem a proposta de conectar distribuidores e exibidores para levar virtualmente e com exclusividade filmes inéditos ao público de cinema. O projeto segue o modelo dos cinemas físicos, com estreias todas as quintas. Os ingressos são válidos por 72 horas e podem ser acessados em até três dispositivos. 

Para assistir ao trailer, clique aqui

Os Filhos de Isadora – (Les Enfants d’Isadora) – Drama – França/Coreia do Sul – 84 minutos

Sinopse: Após a morte de seus dois filhos, em abril de 1913, a lendária dançarina Isadora Duncan criou um solo de despedida, intitulado “Mãe”. O espetáculo apresenta, em um momento de extrema ternura, uma mãe embalando seu filho pela última vez antes de deixá-lo ir. Um século depois, quatro mulheres conhecem esta dança comovente.

Direção: Damien Manivel

Roteiro: Damien Manivel e Julien Dieudonné

Elenco: Agathe Bonitzer, Manon Carpentier, Marika Rizzi, Elsa Wolliaston

Sobre Vitrine:

A Vitrine Filmes, desde 2010, se dedica à distribuição de filmes – sobretudo brasileiros – investindo no crescimento e na valorização do cinema nacional! Até o momento, já distribuímos mais de 150 filmes! É um prazer chegar aos 10 anos de atuação, agradecemos a todas as conquistas e seguimos trabalhando para que o cinema brasileiro siga conquistando um maior público.

Entre nossos maiores sucessos estão as ficções “Aquarius” e “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho; “Bacurau”, de Kleber e Juliano Dornelles, longa que já alcançou mais de 750.000 espectadores; “A Vida Invisível”, de Karim Aïnouz, representante brasileiro do Oscar 2020; “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro; e “O Filme da Minha Vida”, de Selton Mello.

Entre os documentários, a distribuidora lançou “Divinas Divas”, de Leandra Leal; documentário de maior público no Brasil em 2017 e “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional.

Em 2020, ano em que completa 10 anos, a Vitrine Filmes já lançou “O Farol”, de Robert Eggers, indicado ao Oscar de Melhor Fotografia, “Você Não Estava Aqui”, novo longa de Ken Loach e “Três Verões”, de Sandra Kogut. Ainda este ano também lançará o premiadíssimo “A Febre”, de Maya Da-Rin.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s