Crítica: Downton Abbey-A New Era

Downton Abbey 2 é sequência de Downton Abbey (2019) e continuação da premiada série de tv britânica Downton Abbey (2010-2015), 69 vezes indicada ao prêmio Emmy. Depois da visita dos ilustres Rei George V e Rainha Mary na casa de campo do Conde de Grantham (Hugh Bonneville), a família Crawley tem um novo desafio. Dessa vez, a matriarca Violet Crawley (Maggie Smith) revela a existência de um misterioso romance num passado distante. Para a surpresa de todos, o relacionamento gerou uma herança na forma de uma grande propriedade no Sul da França, para onde os britânicos partirão para uma inesperada e inesquecível experiência. Do premiado roteirista de Gosford Park (2001), Oscar de Melhor Roteiro.

Crítica

Em 2019, a transposição cinematográfica da série foi um grande sucesso, que acaba de entrar nos cinemas, Downton Abbey 2: Uma Nova Era. Uma continuação que consegue ser ainda melhor que o primeiro filme. Porém não é necessário ter assistido todas as temporadas da série, ou mesmo ao primeiro filme para se deliciar com o glamour britânico das cenas.

Downton Abbey 2: Uma Nova Era, começa pouco tempo depois dos acontecimentos do primeiro filme, com o casamento de Tom (Allen Leech) e Lucy (Tuppence Middleton), e em seguida os Crawley recebem mais uma visita inesperada: a equipe de cinema do diretor Jack Barber (Hugh Dancy), que quer fazer um filme em Downton, o que não agrada muito a família.

Porém, as surpresas não param por aí, Robert Crawley (Hugh Bonneville) descobre que sua mãe, Violet, a Condessa de Grantham (Maggie Smith), antiga matriarca da família, herdou uma vila no sul da França de presente de um possível antigo affair.

A linha narrativa de Uma Nova Era se divide em duas partes que faz o elenco de Downton Abbey vivenciar duas situações bem diferentes: administrar a filmagem de uma produção de época na mansão, liderada pelo cineasta Jack Barber (Hugh Dancy) e por Lady Mary (Michelle Dockery); e se aventurar em uma viagem ao sul da França para visitar uma vila herdada pela condessa viúva, que por motivos de saúde não pode mais viajar. Os dramas, conflitos e romances que acontecem ao longo da trama são desenvolvidos de maneira tão leve e divertida que enriquecem a história e torna impossível não se afeiçoar aos personagens novamente.

Um dos pontos positivos dos filmes, é que assim como a série, eles continuam mostrando as transformações do turbulento século XX, tanto do ponto de vista da aristocracia como pelo da classe trabalhadora, com perfeição. Outro destaque é conseguir manter o ritmo com naturalidade sem se perder nos diversos enredos. E ainda brincar com a metalinguagem ao fazer um filme dentro do filme, adorei isso! E claro, que não podemos esquecer dos comentários certeiros e sempre ácidos dos personagens como Violet e o rabugento mordomo Sr. Carson (Jim Carter), que não perdem uma oportunidade para criticar a sétima arte. Uma piada interna que todo mundo ama!

Desta forma, podemos dizer que Downton Abbey 2: Uma Nova Era é um filme lindo, glamouroso e perfeito em todos os sentidos. Acho que seria muito interessante assistir como os Crawley lidariam com um dos grande problema do século XX: a terrível depressão econômica de 1929.

Não deixem de assistir, vale muito a pena!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s