Outubro Rosa: Diagnóstico precoce do câncer de mama fortalece a chance de cura e o tratamento da doença

cancer-de-mama

Muito além do autoexame, a detecção precoce do câncer de mama consiste na realização de exames que têm como objetivo garantir que a doença seja detectada o mais rápido possível, em sua fase inicial. Entre as principais estratégias utilizadas para esse diagnóstico, mulheres a partir dos 40 anos devem fazer anualmente a mamografia de rastreamento para verificar se existe alguma célula cancerígena na sua mama e ir frequentemente ao ginecologista que, por meio de exame de imagens e palpação da mama, pode facilitar o diagnóstico.

O mastologista Helano de Paula, do Hospital Haroldo Juaçaba,  explica que o autoexame é uma prática comum entre as mulheres, mas que esta não deve invalidar a constância nos exames. “É importante para que as mulheres conheçam seu corpo e que, ao sentir qualquer alteração, possa procurar o médico. No entanto, ir periodicamente ao ginecologista e fazer os exames clínicos solicitados é essencial para que a doença seja descoberta precocemente e para que seja fortalecida a chance de cura”, disse.

Aliadas ao diagnóstico precoce, as estratégias preventivas são fundamentais. “Manter uma alimentação saudável, analisar fatores ambientais que podem aumentar o risco de desenvolvimento do câncer também é importante. Todas essas medidas aliadas com os exames feitos rotineiramente fazem com que as pessoas descubram a doença, caso presente, cada vez mais cedo, para que possam se tratar”, disse.
Rastreamento Genético

A pesquisa de rastreamento molecular para cânceres  hereditários é uma das ferramentas mais eficazes para traçar estratégias de prevenção ao desenvolvimento de neoplasias em pacientes do grupo de risco, principalmente entre aqueles que tiveram tumores muito jovens ou têm histórico da doença na família. Em Fortaleza, o Grupo ICC inaugurou o Laboratório de Biologia Molecular e Genética que vai auxiliar em pesquisas nesse segmento. Os estudos são feitos a partir da extração do DNA do sangue do paciente ou familiar e rastreia genes de risco para o câncer hereditário.

O resultado é obtido em torno de 30 dias.  O laboratório de Biologia Molecular é financiado e equipado com a ajuda do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) e desenvolve estudos de forma pioneira no sus, mas, por enquanto, está limitada a nível de pesquisa para pacientes da instituição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s