Cozinha afetiva – Aprenda o arroz de carne de panela do chef Guilherme Gerard

A experiência positiva da cozinha afetiva – ou a comida com “gosto de casa” é apontada como uma das principais tendências para 2022. Pratos capazes de despertar memórias positivas, conforto e nostalgia nunca saíram de moda e estarão ainda mais em alta como diferenciais para produzirem encantamento nos clientes, ainda mais se associados ao delivery.

“Uma das características da cozinha afetiva é a simplicidade dos pratos, preparados com ingredientes mais comuns, mas que resgatam aquele sentimento de aconchego. Os pedidos de comida cresceram não só pela comodidade, mas porque, muitas vezes, as pessoas querem comer bem, mas não sabem por onde começar. Um purê ou uma carne de panela podem ser muito desafiadores para cozinheiros amadores”, lembra o chef e consultor Guilherme Gerard.

Também conhecida como comfort food, a cozinha afetiva vai além da nutrição. O desenvolvimento de um prato de conforto precisa estimular sensações, trazer uma experiência de degustação agradável e diferenciada, com foco na simplicidade – quem não se lembra da icônica cena do filme Ratatouille, quando o crítico culinário Anton Ego, ao experimentar o prato de legumes tradicional francês, é imediatamente remetido a boas memórias de sua infância?

Com temperos de casa, é possível criar pratos simples e, ao mesmo tempo, sofisticados como, por exemplo, esta receita de arroz de carne de panela, criada pelo chef Guilherme Gerard:

Arroz de carne de panela

1kg acém em cubos grandes

5 cebolas

2 dentes de alho

1 pimentão verde

2 tomates

1 folha de louro

1 ramo de tomilho

1 pitada de cominho

2 xícaras de arroz cozido

1 chuchu

½ maço agrião

4 colheres de sopa de azeite

1 limão galego ou da sua preferência

6 quiabos

2 ovos

1 lata de pilsen

Em uma panela de pressão, dourar intensamente o acém em 2 colheres de azeite e reservar. Cortar a cebola em fatias e refogar na borra que ficou na panela até ficar bem caramelizada. Nesse ponto, juntar o pimentão em fatias médias e o alho picado. Refogar em fogo baixo e juntar 2 tomates batidos no liquidificador.

Adicionar o acém, a cerveja e as ervas; deixar cozinhar em fogo baixo até que esteja macia sem desfiar. Ir completando de água se for necessário. Reduzir o caldo que sobrou na panela até a metade do volume e dividir em dois. Uma parte como molho do acém e outra usar para refogar o arroz em uma frigideira.

Preparar uma salada com o agrião e o chuchu descascado fatiado bem fininho e temperado com sal, azeite e limão. Tostar quiabos inteiros na frigideira seca. Em uma travessa, montar o arroz por baixo, o acém no seu molho por cima e guarnecer com quiabo tostado, a salada e os ovos fritos.

“Usar sabores caseiros para preparar pratos bem elaborados agrada sempre. Seja para agregar ao menu do restaurante e encantar os clientes ou mesmo preparar um almoço diferente para a família, o que vale é a boa experiência que os pratos de conforto proporcionam”, finaliza Gerard.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s